Atos de violência deixa 17 mortos no Afeganistão

Sete afegãos morreram em explosões, emboscadas e outros incidentes, anunciaram neste sábado as autoridades do Afeganistão, acrescentando que as forças de segurança mataram 10 insurgentes.

AFP |

Em um ataque, um chefe do distrito e seu motorista morreram neste sábado quando uma bomba foi acionada por controle remoto e explodiu embaixo de seu veículo, na fronteira com o Paquistão, disse à AFP o governador da província de Nangarhar, Gul Agha Sherzai.

O governador afirmou que não sabe quem está por trás do ataque que matou Na'eem Khan Shinwar, chefe do distrito de Goshta.

Horas depois, um membro do conselho da província de Nangarhar morreu baleado por desconhecidos quando ia para o trabalho no distrito de Dara-i-Noor, acrescentou o responsável.

A polícia matou um suspeito e deteve outro homem em relação a este assassinato, acrescentou o governador, dizendo desconhecer os motivos.

Em outro ataque atribuído aos talibãs, dois policiais morreram em uma emboscada na noite de sexta-feira, quando reforçavam com outros agentes um posto policial atacado por insurgentes, disse um porta-voz da província de Laghman.

Os falecidos eram o chefe da polícia do distrito Qarghayi, da província de Laghman, Abdul Aziz, e um de seus colaboradores, disse o porta-voz Sayed Ahmad à AFP.

A coalizão sob comando americano presente no país anunciou por sua vez que um civil que foi baleado por suas forças na província oriental de Jost não resistiu a seus ferimentos e morreu.

O ministério do Interior afegão anunciou, separadamente, que as forças internacionais e afegãs mataram 10 "inimigos da paz e da estabilidade" na província meridional de Helmand sexta-feira.

Boa parte da violência no Afeganistão está atribuída aos insurgentes talibãs, mas também a rivalidades tribais e crime organizado.

str-sak/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG