Atos de sabotagem levam caos ao sistema ferroviário na França

PARIS (Reuters) - Milhares de passageiros dos trens franceses tiveram de enfrentar o cancelamento ou adiamento dos serviço neste sábado depois que quatro atos de sabotagem contra linhas ferroviárias de alta velocidade desorganizaram o tráfego, disseram autoridades. Vândalos usaram ganchos feitos de barras de ferro para danificar cabos de eletricidade em quatro lugares separados de três linhas de trens de alta velocidade, informou o Ministério do Interior. Não ficou claro se essas ações foram coordenadas.

Reuters |

Dois dos incidentes ocorreram na ligação entre Paris e Lille, no norte do país. Por causa disso, os trens Eurostar, que têm como destino a Grã-Bretanha, e os trens Thalys, para a Bélgica e Holanda, foram forçados a desviar para uma linha ferroviária regular, o que provocou atrasos.

Vários trens franceses de alta velocidade TGV também se atrasaram por várias horas. A companhia ferroviária estatal SNCF afirmou que o tráfego estava voltando ao normal por volta do fim da tarde.

O Ministério do Interior informou que duas outras linhas de alta velocidade, uma ligando Paris ao leste e outra conectando a cidade com o sudeste, foram alvo de ataque de vândalos. Não foram dados detalhes sobre os danos ao tráfego nessas conexões.

Os trens de alta velocidade franceses TGV normalmente são muito pontuais, mas sofreram uma série de incidentes nos últimos meses. Alguns pareceram estar relacionados com problemas de infra-estrutura, mas o ocorrido neste sábado foi o segundo caso sério de vandalismo neste mês.

No dia 1o de novembro, milhares de passageiros no oeste da França enfrentaram longos atrasos ou cancelamentos de trens por causa de falha na rede de energia elétrica, aparentemente atingida por tiros disparados por um vândalo.

A SNCF informou neste sábado que irá adotar ações legais contra os responsáveis por sabotagem dos cabos de eletricidade. A ministra da Justiça. Rachida Dati, disse ter ordenado aos procuradores o início de investigações criminais sobre os incidentes.

O secretário de Estado para o Transporte, Dominique Bussereau, afirmou que pediu à polícia que amplie a segurança nas instalações ferroviárias.

Outro problema no sistema ferroviário afetou nos últimos dois meses os trens Eurostar que fazem a ligação de Londres com outras cidades européias, depois de um incêndio em um trem de carga no túnel que corta o canal da Mancha. O incidente provocou o fechamento de um das duas linhas ferroviárias sob o canal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG