Atol de Bikini passa a ser Patrimônio da Humanidade

Região foi local de testes com bombas nucleares americanas durante a Guerra Fria

EFE |

O atol de Bikini, nas Ilhas Marshall e famoso por ter sido palco de testes com bombas nucleares americanas durante a Guerra Fria, foi incluído neste sábado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) na lista de Patrimônios Culturais da Humanidade.

A candidatura do atol foi aprovada neste sábado pelos membros do Comitê de Patrimônio Mundial da Unesco, reunidos desde segunda-feira passada em Brasília.

AFP
Atol de Bikini é incluído em lista da Unesco de Patrimônios da Humanidade

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, atual presidente do comitê, apontou a decisão como um reconhecimento da importância simbólica do atol de Bikini para a humanidade como uma tragédia que não pode ser esquecida. "A experiência do Atol não pode se repetir e tem de ficar na memória de futuras gerações", disse Ferreira.

"A experiência de testes nucleares, o despejo de um povo de seu lar e a poluição devastadora de nosso país fazem parte de uma história que se repetiu em outros lugares do mundo. Sua designação como Patrimônio da Humanidade permitirá que a história desse período da humanidade seja lembrada para sempre", disse o prefeito do atol, Alson Kelen.

O atol, composto por 36 ilhas que margeiam uma lagoa de 600 quilômetros quadrados, está marcado pelas gigantescas crateras deixadas pelas 23 bombas nucleares e de hidrogênio testadas no local entre 1946 e 1958.

Segundo os responsáveis pela candidatura, as bombas que explodiram no atol tiveram, somadas, uma força de sete mil vezes à da bomba de Hiroshima.

Os habitantes originais foram levados para o atol Rongerik e há anos reivindicam o direito de retornar a Bikini.

Além do atol de Bikini, o Comitê de Patrimônio Mundial da Unesco também incluiu em sua lista o distrito árabe de At-Taraif, na cidade saudita de ad-Diriyah, e os Locais de Degredo da Austrália, formado por 11 presídios, fazendas e minas.

Também foram aprovadas as candidaturas do Conjunto de Khanegah e Santuário Sheik Safi al-Din em Ardabil, no Irã; o conjunto de instrumentos astronômicos da cidade indiana de Jaipu, conhecido como Jantar Mantar; e as vilas históricas coreanas de Hahoe e Yangdong.

Outros lugares inscritos hoje na lista do Patrimônio foram o monumento marinho de Papahanaumokuakea, no estado americano do Havaí, aprovado como Patrimônio Misto (Natural e Cultural); as Montanhas Centrais do Sri Lanka; e a Área de Conservação de Ngorongoro, na Tanzânia.

Com as dez novas inscrições, chega a 899 o número de locais incluídos na lista do Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco.

Os membros do Comitê do Patrimônio Mundial ainda têm que analisar até terça-feira outras 29 candidaturas apresentadas por 33 países.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG