Ato a favor de Zelaya reúne 3 mil na capital hondurenha

Tegucigalpa, 31 jul (EFE).- Cerca de três mil hondurenhos voltaram a protestar hoje em Tegucigalpa contra o novo Governo e para exigir a restituição do presidente deposto Manuel Zelaya, apesar dos confrontos com a Polícia registrados no dia anterior, que deixaram vários feridos.

EFE |

Os manifestantes, principalmente professores, sindicalistas e camponeses, percorriam pacificamente uma das artérias da cidade em direção à sede do Congresso, no centro da capital.

A mulher de Zelaya, Xiomara Castro, participou do protesto. Na quinta-feira, ela voltou à capital partindo da zona fronteiriça com a Nicarágua, após desistir de tentar se reunir com o marido, que prepara no país vizinho uma "resistência" contra o Governo instalado depois de que foi expulso pelo Exército, em 28 de junho.

Muitos dos manifestantes estiveram presentes, no dia anterior, à dispersão de um bloqueio realizado pelos opositores ao Governo de fato em uma estrada que liga Tegucigalpa ao norte, alguns mostrando os ferimentos sofridos nesses distúrbios.

Segundo a Polícia, pelo menos seis pessoas ficaram feridas e 88 foram detidas durante a repressão, enquanto a Frente de Resistência contra o golpe estimou os números em 72 e mais de 100, respectivamente. EFE pa/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG