Um grupo que defende o fim da pesca da baleia disse que seus membros usaram bombas que produzem mau cheiro contra um barco japonês que acusam de estar sendo usado para capturar os cetáceos na região da Antártida. Segundo o grupo Sea Shepherd, a embarcação de pesquisa japonesa foi alvo de dez garrafas com acido butanóico - substância que tem um cheiro forte e desagradável e está presente na manteiga rançosa e no vômito -, 15 garrafas de uma substância química chamada metil celulose e de tintura.

Os dois barcos também chegaram a se chocar no incidente, que ocorreu na manhã de sexta-feira no território antártico australiano.

O grupo Sea Shepherd disse que o objetivo do ataque foi intimidar os tripulantes do barco japonês e afastá-los das águas australianas.

A organização diz que nenhuma baleia foi morta durante a semana em que os ativistas do Sea Shepherd perseguiram a embarcação do Japão.

O Japão alega que o barco estava na região para fazer pesquisas, mas os ativistas dizem que a pesquisa é uma desculpa usada pelo Japão para matar baleias que terão fins comerciais.

A pesca da baleia para fins de pesquisa não viola o memorando adotado pela Comissão Internacional da Baleia em 1986 para proteger o mamífero marinho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.