ÍNDIA - Essa deveria ser uma história sobre um homem que levou uma ursa malaia órfã para casa e a tratou como parte da família - um consolo para a filha que havia perdido a mãe recentemente.

Mas quando as autoridades sanitárias viram a história, em um jornal local, ela virou uma tragédia. Ram Singh Munda, de 35 anos, foi preso por violar as leis de proteção à vida selvagem, a ursa enviada ao zoológico, onde se recusa a comer, e a filha dele ,de seis anos, encaminhada a um orfanato.


Munda foi preso por exploração de animais selvagens / AP

Agora os ativistas, impressionados com a compaixão de Munda, tentam libertá-lo e reunir a família. "Nós recriminamos a maneira como as autoridades lidaram com a situação, prendendo o pobre homem analfabeto que não sabia das proibições do governo", disse Jiban Ballav Das, líder da ONG Pessoas Pelos Animais.

Munda, funcionário das tribos indígenas que vivem na floresta 200 km ao norte da capital do Estado Bhubaneswar, afirmou que encontrou a bebê ursa no ano passado enquanto procurava lenha.

Ele levou o animal para casa, batizou de Rani, ou Rainha, e ela se tornou integrante da família, que ainda lutava para superar a morte da mulher de Munda no ano anterior.

Imagens na tevê local mostraram o urso com sua filha, Dulki, tentando subir na bicicleta do pai. As autoridades viram as imagens e prenderam Munda na semana passada por quebrar as leis que protegem a vida selvagem. Caso seja condenado, ele pode passar até três anos na prisão.


ONG tenta libertar Munda por sua "compaixão" / AP

Leia mais sobre Índia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.