Dois ativistas Pró-Tibete jogaram pequenas bombas de água na direção da chama olímpica, nesta sexta-feira, quando a tocha passava pelas imediações da Praça de Maio, em Buenos Aires, em frente à Casa Rosada (sede do governo).

Foi um dos poucos incidentes durante o percurso da tocha olímpica pela capital argentina, que transcorreu em clima festivo e sem maiores incidentes.

Dois jovens manifestantes foram retirados da área pela Polícia, que os flagrou lançando as "bombas", e os deteve por algum tempo enquanto pedia seus documentos. Ambos foram liberados em seguida.

Sobre seu protesto, a dupla negou fazer parte da organização de seguidores da seita Falungong na Argentina que protagonizou uma 'contra-marcha' de denúncia das violações dos direitos humanos na China, mas afirmaram reclamar "pela liberdade no Tibete".

Os manifestantes pró-Tibete na Argentina haviam anunciado que não realizariam "ações diretas", mas que previam ações "de surpresa e divertidas".

Ao todo, 2.700 agentes da polícia e seguranças foram mobilizados para proteger a chama de eventuais incidentes ao longo do percurso previsto por Buenos Aires de 13,8 km.

ls/ap/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.