Ativistas protestam contra Otan e denunciam abusos policiais

Bucareste, 3 abr (EFE) - Cerca de cem militantes pacifistas protestaram hoje em Bucareste contra a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e denunciaram supostos abusos policiais.

EFE |

Os ativistas levavam cartazes com slogans como "Destruíram nossos ossos, mas não as idéias", "Stop the War" ("Pare a Guerra"), "Stop Otan" ("Pare a Otan") e gritavam frases contra a Aliança Atlântica.

O protesto do qual participaram pessoas de várias nacionalidades, como alemães, tchecos, moldávios, poloneses e romenos, transcorreu sem incidentes.

Os pacifistas foram ao Instituto Médico Legal para fazer exame de corpo de delito das pessoas agredidas no dia anterior pelos agentes durante um incidente em uma fábrica abandonada, quando 50 deles foram detidos.

O porta-voz da Polícia de Bucareste Cristian Ciocan afirmou que as pessoas detidas tinham sido agressivas, enquanto os militantes anti-Otan se queixaram de supostos abusos policiais e denunciaram que seus direitos tinham sido violados.

Ciocan afirmou hoje que todos os detidos foram liberados na quarta-feira após serem identificados.

A imprensa criticou hoje o excesso no uso da força pela Polícia romena. EFE av/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG