Ativistas protestam contra a Cúpula do G8 no Japão

Milhares de ativistas de todo o mundo se reuniram neste sábado no norte do Japão para participar de uma grande manifestação contra a Cúpula do G8 (Grupos dos oito países mais industrializados do mundo), que será realizada na próxima semana.

AFP |

Há fortes medidas de segurança para esta manifestação, que reúne sindicalistas, manifestantes contra a guerra, produtores agrícolas e estudantes em um parque de Sapporo, a cidade mais próxima a Toyako, sede da reunião dos principais líderes do mundo a partir de segunda-feira.

Agentes da polícia antichoque com cascos e escudos patrulham o parque. Eles fazem parte de uma força integrada por 21.000 homens que foi mobilizada para garantir a segurança durante a Cúpula do G8.

Em outras conferências do grupo, as manifestações contra a globalização foram violentas. Ano passado, militantes lançaram coquetéis Molotov e pedras durante manifestações na Alemanha, nas quais participaram dezenas de milhares de pessoas.

As autoridades japonesas não querem correr riscos e negaram a entrada a 19 sul-coreanos no país. Outras pessoas continuam detidas nos aeroportos.

Pouco antes da manifestação, cerca de 100 agricultores e pescadores levaram cartazes de protesto ao parque, pedindo ao G8 que preste mais atenção nos produtores de alimentos.

"Nós deveríamos ter um fornecimento mais equilibrado de alimentos no mundo", disse o produtor de arroz Eiichi Hayashizaki, de 69 anos, agitando um cartaz com a frase "Poder para os produtores de alimentos!".

"O Japão importa a maior parte de seus alimentos, então não passamos fome. Mas o governo deveria deixar de controlar a produção de arroz no país", destacou.

Militantes da organização Oxfam International advertiram sobre o impacto da alta dos alimentos e da mudança climática na pobreza mundial enquanto interpretavam sua habitual imitação humorística dos oito grandes líderes do mundo, incluindo o primeiro-ministro japonês, Yasuo Fukuda, e o presidente americano, George W. Bush.

Estes ativistas, vestidos com os tradicionais quimonos japoneses, cantaram uma versão karaokê da música de ABBA "Money, Money, Money".

Os preços dos alimentos quase duplicaram nos três últimos anos, segundo o Banco Mundial, provocando crises em alguns setores do mundo em desenvolvimento.

oh/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG