Ativistas planejam protesto contra lei de imigração

Com o lema "Todos Somos Arizona", ativistas e imigrantes organizam grandes passeatas para este sábado

iG São Paulo |

Ao grito de "Todos Somos Arizona" e com o pedido de uma reforma das leis de imigração, milhares de imigrantes nos Estados Unidos sairão em passeata neste sábado, com direito a uma grande concentração em Los Angeles com a participação de estrelas latinas.

"É importante que nos unamos e participemos de uma marcha pacífica para que sejam respeitados os direitos e a dignidade de nossa comunidade", afirmou Eddie "Piolín" Sotelo, o locutor de maior audiência em língua espanhola dos Estados Unidos.

Reuters
Ativistas fazem cartazes para protesto agendado para este sábado em várias cidades dos EUA

Líderes de grupos de imigrantes no país, em sua maioria latinos, convocaram a passeata de 1º de maio em Los Angeles para pedir uma reforma das leis de imigração e defender um boicote contra o Estado do Arizona pela nova lei contra estrangeiros sem documentos . "O lema tem que ser 'Todos Somos Arizona'", disse Nativo López, presidente da Associação Política Mexicano-Americano (MAPA).

"As organizações e o povo do Arizona, não apenas os mexicanos e latinos, também os indíos americanos, os afroamericanos e as pessoas trabalhadoras em geral, são as verdadeiras vítimas que estão na linha de frente desta lei retrógrada e racista promulgada pela governadora Jan Brewer", declarou Lopez.

Segundo os organizadores, acontecerão marchas em 70 cidades do país, incluindo Miami, Washington, Nova York e Chicago, regiões com alta concentração de imigrantes legais e ilegais.

Lei no Arizona causa polêmica

A lei de imigração promulgada na semana passada pela governadora republicana do Arizona, Jan Brewer, provocou uma onda de indignação entre a comunidade hispânica nos Estados Unidos, a principal minoria no país com 44 milhões de habitantes, e em países da América Latina.

Na quinta-feira, grupos de defesa dos direitos civis nos Estados Unidos anunciaram que apresentarão uma ação federal contra a lei que criminaliza os imigrantes sem documentos, permite à polícia interrogar sobre o estatuto migratório e pune qualquer pessoa que contrate ou que transporte as pessoas "sem documentos apropriados".

"As pessoas têm que deixar o medo em casa, sair de casa no sábado. Queremos que os membros de nossa comunidade nos acompanhem, mas também os cidadãos americanos e toda a população deste país que está percebendo a injustiça desta lei", disse Angélica Salas, diretora da coalizão de defesa dos direitos dos imigrantes em Los Angeles (CHIRLA).

Uma pesquisa da empresa Angus Reid publicada na quinta-feira revelou que 76% dos americanos apóiam que seja convertido em crime o transporte de pessoas sem documentos, e uma esmagadora maioria respalda regulamentações similares à promulgada no Arizona.

    Leia tudo sobre: Estados UnidosImigraçãoArizona

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG