Ativistas denunciam maus-tratos a animais para produção de pele

OSLO (Reuters) - Algumas fazendas norueguesas produtoras de pele animal deixam os animais sofrerem com ferimentos, como pernas ou orelhas decepadas, denunciou um grupo de ativistas pelos direitos dos animais nesta segunda-feira após gravar secretamente imagens de dezenas de fazendas. O grupo, chamado Network for Animal Freedom (rede para a liberdade animal), disse ter encontrado exemplos de abusos em 45 fazendas de raposas e martas visitadas recentemente (http://www.forbypels.no/). A Noruega tem cerca de 330 fazendas produtoras de animais para pele.

Reuters |

"Vimos claras violações das leis para o bem-estar animal nas fazendas que visitamos," disse Per Arne Toellefsen, que integra a rede. Ele afirmou que os animais frustrados, amontoados em gaiolas de arame, em geral atacam e ferem os filhotes.

O ministro da Agricultura da Noruega, Lars Peder Brekk, disse que uma ampla revisão oficial para a produção de peles em junho mostrou condições satisfatórias e não resultou em nenhuma ação judicial contra as fazendas.

"Tenho a preocupação de que devemos continuar com a produção de peles na Noruega, mas estou muito preocupado para que ela seja feita dentro da lei," disse Brekk à televisão pública NRK.

O grupo ativista, que defende a proibição da atividade, também relatou abuso em um relatório de 2008. Toellefsen afirmou que os animais feridos devem ser supervisionados por um veterinário ou sacrificados rapidamente para evitar sofrimento. A perda de uma perna, de uma orelha ou da cauda eram ferimentos comuns.

A NRK visitou uma fazenda com 1.200 raposas e filmou um animal com uma perna aparentemente mutilada.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG