Ativistas denunciam detenção de ao menos 7 opositores em Cuba

Havana, 3 jul (EFE).- A Comissão Cubana de Direitos Humanos (CCDH) denunciou hoje a detenção de pelo menos sete dissidentes em Havana, além de vários casos de intimidação contra uma reunião da plataforma opositora Agenda para a Transição.

EFE |

Elizardo Sánchez, presidente da CCDH, uma entidade considerada ilegal pelo Governo cubano, disse a correspondentes que, até agora, confirmou com parentes as detenções de Francisco Chaviano, René Montes de Oca, Julio César López, Emilio Leiva Pérez, Leonardo Bruzón e mais dois opositores da província oriental de Las Tunas.

"(As autoridades) estariam tentando impedir uma reunião que havia sido marcada para hoje pela Agenda para a Transição", disse Sánchez, referindo-se à plataforma liderada pelos opositores Martha Beatriz Roque e Vladimiro Roca.

Ainda segundo Sánchez, pelo menos 20 linhas telefônicas de dissidentes foram cortadas, razão pela qual não é possível falar com Roque e Roca, que, segundo confirmaram à Agência Efe, visitaram hoje várias embaixadas em Havana para denunciar detenções e atos de intimidação.

As detenções acontecem depois que, ontem, o Governo cubano disse em um comunicado que "não vai tolerar (...) provocações e ações ilegais instigadas pela Administração americana por meio de seus funcionários em Havana".

Para Sánchez, a onda repressiva de hoje "é a concretização do que foi publicado". O ativista também afirmou que as detenções foram "arbitrárias". EFE jlp/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG