Anna Hazare interrompeu a greve de fome que mantinha há 12 dias após o Parlamento indiano aprovar algumas de suas exigências

Anna Hazare cumprimenta manifestantes no momento em que interrompeu sua greve de fome
AFP
Anna Hazare cumprimenta manifestantes no momento em que interrompeu sua greve de fome

O ativista Anna Hazare encerrou neste domingo a greve de fome que mantinha havia 12 dias, após o Parlamento indiano ter aceitado parte de suas exigências para pôr fim ao protesto. Em Nova Délhi, Hazare, 74 anos, tomou água de coco misturada com mel e foi hospitalizado para passar por exames.

Hazare aceitou encerrar a greve de fome no sábado o, após o Parlamento ter concordado com algumas medidas propostas por Hazare, entre elas a criação do cargo de mediador da República em cada um dos 29 Estados do país, a redação de uma "carta do cidadão" e a ampliação dos poderes do mediador a todos os funcionários do governo.

A campanha de Hazare para endurecer a legislação anticorrupção da Índia encontrou grande apoio entre a população. Além disso, provocou muita pressão sobre o governo de centro-esquerda, que demonstrou demora para adotar medidas contra a corrupção.

O militante radical iniciou a greve de fome em 16 de agosto, dia em que foi detido, dando início a grandes manifestações em todo o país que pediam o fim da corrupção. Hazare foi liberado três dias mais tarde e seguiu para uma praça de Nova Délhi, onde prosseguiu com a greve de fome.

Com EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.