Atividade humana é a causa do aquecimento dos pólos

O aumento da temperatura nos pólos da Terra pode, de fato, ser atribuído diretamente à atividade humana, revelou um novo estudo, publicado nesta quinta-feira na versão online da revista americana Nature Geoscience.

AFP |

"O aumento da temperatura nas últimas décadas nos pólos ártico e antártico pode ser diretamente atribuído à atividade humana", concluiu uma equipe internacional, baseada em dados compilados entre 1900 e 2008 e em projeções.

Os cientistas, coordenados por Nathan Gillett, da Universidade de East Anglia, em Norwich (Inglaterra), registram a temperatura do ar nas regiões polares desde 1900. Munidos de mais de um século de medições, os pesquisadores fizeram simulações numéricas com e sem as emissões de carbono derivadas da atividade humana.

Assim, perceberam que apenas os cálculos que consideravam as emissões humanas (gás carbônico, clorofluorcarbonos) coicidiram com as tendências observadas no local, e que portanto é a atividade humana que causa o aquecimento nos pólos.

"Comprovamos que o aquecimento provocado pelo homem pode ser detectado nessas duas regiões muito vulneráveis às mudanças climáticas", acrescentaram.

Em um comentário que acompanha o estudo, Andrew Monaghan, do Centro Nacional para a Pesquisa Atmosférica (NCAR), de Boulder (Colorado, EUA), lembra que "os registros sobre este assunto mostram que as mudanças climáticas no Ártico e na Antártida coincidem com o aquecimento provocado pelo homem em todo o planeta".

Os últimos trabalhos sobre o tema, afirma, "demonstram de maneira convincente o que os estudos anteriores sugeriram, ou seja, que o homem contribuiu para o aquecimento das regiões árticas e antárticas".

gcv/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG