BAGDÁ (Reuters) - Pistoleiros mataram a tiros um eminente juiz iraquiano em uma emboscada em Bagdá quando ele ia para casa, informaram a polícia e um oficial de justiça na sexta-feira. Kamel al-Shewaili, responsável por uma das duas cortes de apelação da capital, foi morto enquanto dirigia por uma estrada no leste de Bagdá na tarde de quinta-feira, disse Abdul Satar al-Birqadr, porta-voz do Supremo Conselho Judiciário iraquiano.

Os atacantes usaram dois veículos para bloquear a passagem do juiz, informou uma fonte da polícia. Eles atiraram no juiz, que estava só no veículo, e foram embora, disse a fonte.

Normalmente, juízes iraquianos importantes têm guarda-costas em seus carros ou em veículos acompanhantes. Nem a fonte da polícia nem Birqadr sabiam se Shewaili estava sob escolta ou não.

'Ele era um dos melhores juízes do Iraque. Trabalhou nessa área por mais de vinte anos. É muito difícil substituí-lo', disse o porta-voz Birqadr, acrescentando que o crime é parte de uma série de assassinatos de figuras eminentes do Iraque.

Em janeiro, atiradores mataram o juiz da corte de apelações Amir Jawdat al-Naeib, que também era membro do Supremo Conselho Judiciário, quando ele dirigia para o trabalho pelo oeste de Bagdá.

O Supremo Conselho Judiciário iraquiano é um organismo de supervisão que também nomeia os principais ocupantes de cargos do poder judiciário.

Frequentemente militantes miram juízes, acadêmicos e suas famílias, além de outros profissionais, nos embates sectários entre xiitas e sunitas.

A violência, que já vitimou dezenas de milhares de iraquianos, intensificou-se depois do atentado a bomba ao santuário xiita de Samarra em fevereiro de 2006, que ameaçou deflagrar uma guerra civil no Iraque.

Os ataques contra figuras eminentes diminuíram à medida que a violência decresceu nos últimos meses, resultado de uma intensificação na segurança conduzida pelas forças armadas americanas e iraquianas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.