Atirador que matou três em academia nos EUA contou planos em blog

BRIDGEVILLE - O atirador que matou três mulheres e depois cometeu suicídio na noite de terça-feira em uma academia de Bridgeville, nos Estados Unidos, mantinha um blog na internet em que falava sobre ser rejeitado por mulheres e ainda contava sobre um plano frustrado de ataque contra a academia, quando disse que foi covarde ao não levá-lo adiante.

Redação com agências internacionais |

O homem, identificado pela polícia como George Sodini, de 48 anos, era considerado pelos vizinhos como um "anti-social". Ele trabalhava para o departamento de finanças de uma empresa de advocacia e seus textos na internet mostravam que Sodini era um "solitário infeliz". O último post anunciava o massacre, ao qual se referiu como o "grande dia".


Imagem de Sodini divulgada em sua página na internet / AP

Na véspera do crime, ele comentou: "Tirei o dia de folga, segunda-feira, e amanhã praticarei meus movimentos e me certificarei de que estão bem afinados (...). Amanhã é o grande dia".

A polícia ainda não confirmou a autenticidade do blog, que foi bloqueado nas primeiras horas desta quarta-feira.  A página mostrava a data de sua morte - 4 de agosto de 2009 - e diz que ele nunca foi casado.

Se for de fato autêntico, o diário virtual revela cada detalhe bizarro do raciocínio do assassino, um homem atormentado por frustrações sexuais, ódio às mulheres, pena de si mesmo e depressão.

Nos textos publicados na internet, Sodini afirma que não tinha namorada desde 1984, não tinha saído com mulheres desde maio de 2008 e não fazia sexo havia 19 anos.

No blog, escrito desde 5 de novembro de 2008, o assassino diz que "planejava fazer isto no verão", mas decidiu esperar para saber o resultado das eleições presidenciais americanas, vencidas por Barack Obama. Em dezembro, ele escreveu que "planejava fazer isto já", e estabelece o dia 6 de janeiro como nova data.

Menos de duas horas antes da data fixada, ele escreve: "Eu gostaria que a vida pudesse ser melhor para todos, e que este mundo louco possa, de alguma maneira, rodar mais devagar. Gostaria de ter respostas. Adeus".

No dia seguinte, o texto dá a entender que ele desistiu do massacre no último minuto: "São 8h45 da noite. Eu amarelei! Droga! Eu trouxe as armas carregadas, tudo. Inferno!".


Policiais observam local do atentado / AP

Foram nove meses de posts raivosos no blog, nos quais Sodini revela sua fixação nas rejeições que sofreu de mulheres e sua extrema frustração sexual. "Quem sabe por quê. Não sou feio ou tão esquisito. Sem sexo desde julho de 1990", escreve.

"A última vez que passei a noite toda com uma namorada foi em 1982. Prova de que sou um erro total. Garotas e mulheres não me olham. Há algo de muito errado comigo", desabafa o assassino.

Sodini também descreve a raiva que sente por um irmão e o que diz ser um relacionamento distante com seu pai. Em abril, ele também escreve sobre seus temores de ser demitido do emprego, onde a recessão começa a fazer efeito.

Ironicamente, ele afirma que ir à academia de ginástica o ajuda a aliviar seus problemas psicológicos. "Minha raiva e meu ódio foram embora em grande parte desde que comecei a levantar pesos", anotou em dezembro.

Estes sentimentos positivos, no entanto, são passageiros, e ele volta o foco ao planejamento de seu fim destrutivo. "Como é estar morto? Sempre acho que estou esquecendo alguma coisa, esta é uma razão pela qual adiei", escreveu. "Neste caso, não posso fazer uma viagem de volta!".

No último post, do dia 3 de agosto, ele se diz alarmado por ter encontrado um vizinho feliz, e teme que o episódio o distraia dos assassinatos. "Preciso permanecer focado e absorvido completamente", destaca. Suas últimas palavras no blog foram: "A morte vive!".

Ataque contra academia


Equipes de resgate fazem o transporte dos feridos / AP

Na noite da última terça-feira, Sodini invadiu uma academia de ginástica em um subúrbio de Pittsburgh e abriu fogo em uma aula de dança latina, matando três mulheres antes de cometer suicídio.

Charles Moffatt, superintendente da polícia do Condado de Allegheny, disse a jornalistas em frente à academia L.A. Fitness Center, na localidade de Collier, 16 quilômetros ao sul de Pittsburgh, que o atirador entrou no lugar pouco depois das 20h (21h em Brasília) e imediatamente abriu fogo. Pelo menos dez pessoas ficaram feridas, três em estado grave.

"Ele não disse nada. Entrou na sala como se soubesse aonde estava indo, sacou as armas e começou a atirar", disse Moffatt, acrescentando que a polícia encontrou duas pistolas no local. Moffatt disse que as três vítimas eram mulheres, e que havia entre 60 e 70 pessoas no local na hora dos disparos. Inicialmente, a imprensa noticiou cinco mortes.

Um casal que se identificou como frequentador da academia disse que o homem era calvo e usava um lenço preto na testa. De acordo com esse relato, ele entrou na aula de dança latina, apagou as luzes e começou a atirar.

Essas testemunhas disseram que os disparos duraram aparentemente cerca de 10 segundos, até que o homem desse um tiro na cabeça. Esse casal, que estava visivelmente abalado e não quis se identificar, disse que o homem usava uma pistola. "Eu o vi com um pedaço da cabeça estourada", disse o homem que presenciou a cena.


Frequentadores da academia lamentam o ataque / AP

Assista ao vídeo:

Leia mais sobre atirador nos EUA

    Leia tudo sobre: atirador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG