Atirador mata pelo menos dois e deixa outros 12 feridos em bar de Israel

TEL AVIV - Pelo menos duas pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas após um atirador abrir fogo em um clube gay no centro de Tel Aviv. Os serviços médicos locais dizem que seis feridos estão em estado grave.

Redação com agências internacionais |

Segundo o porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld, é "mais provável que se trate de um ataque criminoso do que de um ataque terrorista."
AFP
Ferido no tiroteio de Tel Aviv é levado por paramédicos
Conforme o canal de TV local, o crime ocorreu no "Café Noir", um bar popular da comunidade gay, no centro de Tel Aviv.
A TV disse que um homem vestido de preto entrou no clube e começou a disparar e, em seguida, fugiu. A polícia investiga se o tiroteio foi um crime comum, um acerto de contas entre bandos ou se teve motivação política.
Precaução

O chefe da polícia de Tel Aviv, comandante Shahar Ayalon, determinou o fechamento dos bares gays da região por medida de precaução.

Representantes da comunidade homossexual acreditam que foi uma ataque homófobo.

"Não é surpreendente que ocorra um crime assim" porque há "incitação ao ódio contra a comunidade homossexual", declarou à imprensa o presidente da comunidade de gays e lésbicas de Tel Aviv, Maï Pelem, referindo-se aos ataques verbais da comunidade religiosa contra os homossexuais.
Leia mais sobre: tiroteio

    Leia tudo sobre: barisraelmortetiroteio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG