A polícia da Finlândia confirmou ter encontrado o corpo de um homem que matou cinco pessoas nesta quinta-feira e suicidou-se em seguida na cidade de Espoo, no sul do país. Pelo menos quatro pessoas, três mulheres e um homem, foram mortas quando Ibrahim Shkupolli, de 43 anos, abriu fogo em uma loja de doces de um shopping center da cidade, perto de Helsinki, durante a manhã.

Testemunhas dizem que ele parecia atirar aleatoriamente. O incidente ocorreu as 10h08 (hora local, 6h08 de Brasília).

O corpo da ex-namorada de Shkupolli foi encontrado nas imediações da cidade, e o do atirador, em seu apartamento.

A ex-namorada trabalhava na loja de doces do shopping. Segundo a polícia, Shkupolli tinha antecedentes criminais, e o crime parece ter sido motivado por problemas domésticos.

Relatos indicam que o atirador era um albanês de Kosovo que já vivia na Finlândia havia alguns anos.

"As quatro vítimas no shopping center são, de certa forma, periféricas", disse o inspetor-chefe do caso Jukka Kaski. "O incidente é ligado à quinta vítima. Ela parece ter sido o alvo principal", acrescentou.

Tradição
Por causa de suas florestas, a Finlândia tem uma longa tradição de porte de armas para caça, mas os crimes como o desta quinta-feira são raros.

Mesmo assim, o país tem adotado leis cada vez mais severas para restringir o porte de armas de fogo.

Qualquer pessoa que deseje obter o porte pela primeira vez é obrigada a fazer um treinamento em um clube de tiro por pelo menos um ano, além de passar por uma avaliação médica e por uma entrevista com a polícia.

Em novembro de 2007, um garoto de 18 anos atirou contra alunos e professores de sua escola, deixando oito mortos antes de se matar.

Em setembro de 2008, foi a vez de um estudante de gastronomia de 22 anos abrir fogo contra seus colegas de faculdade, matando dez pessoas e se suicidando a seguir.

Nos dois casos, os culpados haviam deixado mensagens de alerta no site YouTube.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.