Atirador mata 12 em área turística da Inglaterra

Suspeito teria disparado tiros em 30 lugares diferentes e a polícia tenta descobrir o que motivou o ataque

iG São Paulo |

AP
Policiais isolam área ao redor de corpo de uma das vítimas

Pelo menos 12 pessoas morreram e 25 ficaram feridas na manhã desta quarta-feira após um homem ter disparado uma arma de fogo, aparentemente de forma aleatória, na região britânica conhecida como Lake District, no noroeste da Inglaterra.

A polícia acredita ter encontrado o corpo do suspeito pelos crimes, identificado como o taxista Derrick Bird, de 52 anos de idade.

"Posso confirmar que encontramos um corpo em um bosque e acreditamos que ele seja do senhor Bird, junto com uma arma de fogo. Uma identificação formal ocorrerá em breve", disse o porta-voz da polícia Stuart Hyde. Ele disse que a polícia busca determinar agora as razões que levaram o taxista a disparar os tiros.

© AP
Polícia divulga foto do suspeito dos ataques na Grã-Bretanha
O porta-voz afirmou que foram notificados outros tiroteios em duas localidades próximas da região dos Lagos, Egremont e Seascale. Segundo a BBC, o homem teria atirado contra civis em 30 lugares diferentes.

O atual primeiro-ministro britânico, David Cameron, confirmou o ataque na abertura de sua sessão semanal de perguntas.

"A Câmara dos Comuns está alarmada e em choque diante dos eventos ocorridos em Cumbria nesta manhã", disse Cameron. Ele assegurou que o governo "fará todo o possível para ajudar à comunidade local e aos afetados, e para manter a Câmara dos Comuns (câmara baixa do Parlamento britânico) informada".

Armas proibidas

Os disparos ocorreram nas cidades de Whitehaven, Seascale e Egremont. "Existem algumas fatalidades, e a polícia trabalha para identificar os indivíduos e informar seus parentes. Equipes médicas e ambulâncias foram chamadas à cena", disse um porta-voz da polícia.

A testemunha Peter Watson disse ter visto um corpo em uma rua de Whitahaven. "Quando cheguei, o incidente devia ter acabado de acontecer. Tinha um homem deitado no chão, cercado pela polícia com uma jaqueta em cima dele", disse ele. Armas de fogo são ilegais na Grã-Bretanha, e crimes desse tipo são raros no país.

    Leia tudo sobre: Grã-Bretanhaviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG