Atirador fere deputada americana e mata seis pessoas nos EUA

Gabrielle Giffords, do Partido Democrata, foi atingida enquanto participava de evento público na cidade de Tucson, no Arizona

iG São Paulo |

A deputada federal Gabrielle Giffords, do Partido Democrata, está entre as vítimas de um tiroteio que deixou ao menos seis mortos - entre eles uma menina de nove anos e o juiz federal John Rolle - e doze feridos na cidade de Tucson, no Estado do Arizona, nos Estados Unidos. Atingida na cabeça, Gabrielle passou por uma cirurgia e seu estado de saúde é muito grave, de acordo com o Centro Médico Universitário do município. O presidente dos EUA, Barack Obama, divulgou nota oficial e disse que o tiroteio é uma "tragédia inominável".

Reuters
Jared Lee Loughner, supeito de ter feito os disparos
O principal suspeito do crime é Jared Lee Loughner, um jovem de 22 anos que estava em custódia policial, segundo a imprensa local. Agora a polícia procura informações sobre um segundo suspeito que pode ter participado da ação. De acordo com a Casa Branca, investigadores do FBI foram enviados à cidade e o objetivo da equipe é esclarecer como e por que o atentado aconteceu.

A deputada participava de um encontro com os cidadãos de Tucson dentro de um supermecado quando o jovem se aproximou e atirou. Testemunhas disseram ter ouvido entre 15 e 20 tiros.

Gabrielle foi tão gravemente ferida que inclusive, inicialmente, foi dada como morta. Mas, pelo menos por enquanto, no hospital onde foi operada, asseguram que responde ao tratamento e esperam que possa sobreviver.

Ela é casada com o astronauta Mark E. Kelly, que pilotou as naves Endeavour e Discovery. Ambos se conheceram na China em 2003, e se casaram em janeiro de 2007.

O presidente Barack Obama disse que o incidente é uma “tragédia indescritível”. “Um ato de violência terrível e sem sentido como esse não tem espaço em uma sociedade livre”, disse Obama em um comunicado.

Pouco depois, em um pronunciamento na Casa Branca, o presidente confirmou que enviou o diretor do FBI (a polícia federal dos Estados Unidos), Robert Mueller, a Tucson para acompanhar pessoalmente as investigações. 

Gabrielle Giffords

Gabrielle Giffords foi reeleita pela terceira vez em novembro de 2010. Em março do ano passado, seu comitê em Tucson foi alvo de vândalos após a Câmara aprovar a revisão da reforma do sistema de saúde dos EUA. Ela é casada com o capitão da Marinha Mark Kelly, um astronauta da NASA que deve participar de missão na Estação Espacial Internacional.

Moderada em suas propostas, defensora da pequena empresa, Gabrielle foi uma das grandes vitórias contra o Tea Party em novembro de 2010, especialmente depois que seu oponente republicano, o jovem Jesse Kelly, baseou sua campanha em um lema tão peculiar como "Ajude a tirar Gabrielle Giffords de seu posto", convidando seus seguidores a "disparar um rifle automático M16 com Jesse Kelly." Gabrielle, que defende também uma reforma migratória que permita colocar ordem na comunidade imigrante dos EUA, fala espanhol, foi bolsista Fulbright no México e inclusive tem uma casa no país vizinho.

Reuters/Arquivo
Gabrielle foi operada e os médicos dizem que ela responde ao tratamento e esperam que possa sobreviver
Neste sábado tinha previsto se reunir com seus eleitores em um encontro convocado sob o lema "O Congresso em sua esquina". Mas os disparos de um desconhecido atrapalharam seus planos.

Quem a conhece bem, como seu colega congressista republicano Jeff Flake, se mostrava convencido de que assim será porque, "Gabrielle, sobretudo, é uma pessoa tenaz".

Ela deixou isso claro em novembro passado quando - contra toda a previsão e em um Estado do Arizona conservador no qual sopravam, segundo palavras de Flake, "ventos muito fortes contra os democratas" - conseguiu ser reeleita por uma margem de dois pontos percentuais.

Judia, nascida em junho de 1970 precisamente em Tucson, a cidade do Arizona onde justamente aconteceu a tragédia, chegou ao Congresso em janeiro de 2007, após uma breve experiência que começou com o século, como legisladora estadual.

Na semana passada estreou em Washington seu terceiro mandato no Congresso Federal e este fim de semana tinha previsto responder as perguntas de seus eleitores no estacionamento de um supermercado.

A congressista mantém este tipo de reuniões de forma periódica para que sua gente lhe expresse diretamente suas preocupações. Esta forma de fazer as coisas já lhe tinha trazido problemas antes. Em março do ano passado, seu escritório em Tucson foi alvo de atos violentos por parte de quem se opunha à reforma da saúde.

Mas, como reconhecem inclusive seus oponentes, estas coisas, longe de amedrontar Gabrielle, lhe deram mais coragem porque, assegura Flakes, "é incansável".

 (Com Agências Internacionais)

    Leia tudo sobre: Gabrielle GiffordsPartido DemocrataTucsonArizona

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG