Atirador em centro de imigrantes mata ao menos 13 pessoas

NOVA YORK - Ao menos 13 pessoas morreram quando um homem abriu fogo em um prédio de serviços para imigrantes na cidade de Binghamton, no Estado de Nova York, nesta sexta-feira, segundo a polícia. O atirador agiu sozinho e se suicidou, elevando o número de mortes para 14.

Redação com agências internacionais |

AP
Tiroteio aconteceu na Associação Civil Americana

Tiroteio aconteceu na Associação Civil Americana

O chefe da polícia de Binghamton, Joseph Zikuski, disse que uma recepcionista foi uma das primeiras pessoas a serem baleadas. Ela fingiu estar morta, depois se escondeu atrás de uma mesa e ligou para a polícia.

Zikuski disse, ainda, que 26 pessoas se esconderam, 37 foram retiradas do edifício em segurança e quatro ainda estão em estado grave.

Cerca de 40 pessoas foram mantidas reféns dentro do prédio da Associação Civil Americana, onde o homem entrou e começou a atirar. Ele teria bloqueado a porta dos fundos com seu carro.

Segundo a agência AP, a polícia afirmou ter encontrado, junto ao corpo do homem suspeito de ser o autor do ataque, um documento de identidade. De acordo com esse documento, seu nome era Jiverly Voong e ele tinha 42 anos de idade.

Como medida de precaução, prédios nos arredores foram evacuados e uma escola próxima foi fechada. O governador do Estado de Nova York, David Patterson, lamentou o ataque. "Este é um dia trágico para Nova York", disse.

Centro para imigrantes

O prédio da Associação Cívica Americana é usado para o ensino de inglês e para outros serviços a imigrantes recém-chegados aos Estados Unidos que se preparam para obter a cidadania norte-americana

A cidade de Binghamton fica aproximadamente 240 quilômetros a noroeste da cidade de Nova York, com uma população de cerca de 45 mil pessoas.

Leia mais sobre violência nos Estados Unidos

    Leia tudo sobre: eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG