NOVA YORK - O atirador que matou 13 pessoas e cometeu suicídio num centro de imigração do Estado de Nova York enviou uma carta a uma emissora de televisão antes do ataque que terminava com as palavras: tenham um bom dia.

AP

Fotos do autor do massacre estavam junto com carta enviada

Jiverly Wong, um imigrante vietnamita de 41 anos de idade, entrou armado no prédio em Binghamton onde ele estudava inglês e atirou em outros imigrantes que estavam no local. Um professor brasileiro estava entre as vítimas.

"Eu sou Jiverly Wong atirando nas pessoas", era o início da carta enviada à emissora de TV News 10 Now, de Syracuse, Nova York.

O chefe de polícia de Binghamton, Joseph Zikuski, disse que a carta, que foi enviada num envelope junto com a carteira de motorista e o porte de arma de Wong, é autêntica.

O atirador incluiu fotos de si mesmo com duas armas - possivelmente as duas que ele usou no ataque. Wong se desculpou por seu inglês ruim no texto de duas páginas escrito à mão.

"É claro que vocês querem saber por que estou atirando", escreveu, mas sem explicar completamente a razão. Ele fez algumas referências pouco nítidas à polícia de Nova York e da Califórnia antes de terminar com a saudação: "e vocês tenham um bom dia".

Zikuski disse no sábado que não houve nenhum motivo determinado para o ataque, mas confirmou as informações de que Wong se sentia inferiorizado por sua incapacidade de falar inglês e por sua recente perda de emprego. A carta foi enviada à unidade de análise comportamental do FBI, disse Zikuski.

Um homem que matou 32 pessoas no campus da Universidade Virginia Tech dois anos atrás, no pior tiroteio em massa na história dos Estados Unidos, enviou um embrulho à emissora de televisão NBC com fotos dele exibindo armas e um vídeo com um discurso raivoso. Ele também deixou por escrito uma longa carta.

Leia também:


Leia mais sobre violência nos Estados Unidos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.