Tamanho do texto

Com colete à prova de balas e algemado, Anders Breivik refez passos do massacre que deixou 69 pessoas mortas

O fundamentalista cristão e ultradireitista Anders Behring Breivik, autor do duplo atentado do dia 22 de julho na Noruega, voltou no sábado a ilha de Utoeya para reconstruir com a Polícia o massacre que perpetrou no acampamento da juventude trabalhista, informou neste domingo a Polícia norueguesa.

Dezenas de agentes fortemente armados, apoiados por um helicóptero que sobrevoava a ilha, acompanharam Breivik, vestido com colete à prova de balas e algemado, durante a permanência na ilha, que durou cerca de oito horas.

Breivik, que está preso em uma penitenciária ao oeste de Oslo, explicou como matou cada uma das 69 vítimas alvos de seus disparos no local, enquanto dois agentes filmavam a reconstrução dos fatos para a gravação ser usada como prova no futuro julgamento.

"O acusado permaneceu impassível durante sua permanência em Utoeya, não demonstrou nenhum sinal de arrependimento", assinalou neste domingo em entrevista coletiva Paal-Fredrik Hjort Krabby, porta-voz da Polícia.

Krabby afirmou que a reconstrução havia proporcionado "muitos detalhes novos" sobre o massacre, mas não forneceu informações a respeito. Ao todo, no duplo atentado morreram 77 pessoas, oito na explosão do carro-bomba no complexo do Governo em Oslo e os demais no tiroteio no acampamento da juventude social-democrata na ilha de Utoeya, a 40 quilômetros ao sul de Oslo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.