Atentados suicidas matam 35 em santuário xiita no Iraque

BAGDÁ - Pelo menos 35 pessoas morreram nesta quinta-feira no Iraque e mais de 100 ficaram feridas em dois atentados suicida simultâneos registrados em um santuário xiita do norte de Bagdá, informaram fontes policiais.

EFE |

As fontes disseram à televisão iraquiana que o atentado aconteceu no santuário do imame Moussa al-Kazim, no bairro de Kadhimiya. Muitos dos feridos sofreram lesões graves, segundo os relatórios do Ministério do Interior.

Aparentemente, os autores dos atentados chegaram ao local com explosivos presos no corpo e os detonaram durante as orações da sexta-feira, dia sagrado para os muçulmanos.

Não é a primeira vez que há atentados neste santuário xiita ou em seus arredores. O santuário de Moussa al-Kazim, um dos doze imames xiitas, é um dos mais sagrados para os muçulmanos dessa orientação.

Em 8 de abril, sete pessoas morreram e 23 ficaram feridas devido à explosão de uma bomba perto do mausoléu do imame Al-Sherif al-Radi, a poucos metros do santuário do imame Kazim.

Em 4 de janeiro, uma mulher detonou um cinto de explosivos em um posto de controle situado perto do mesmo santuário e, no atentado, houve 37 mortos e 53 feridos. A maioria das vítimas era de peregrinos xiitas.

As explosões de hoje ocorrem um dia depois que 78 pessoas morreram e mais de 120 ficaram feridas por causa de dois atentados, um deles contra peregrinos xiitas iranianos na província de Diyala e o outro no centro de Bagdá.

Leia mais sobre Iraque

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG