Atentados no Iraque deixam pelo menos 46 mortos

Homens-bomba fazem dois ataques contra milicianos sunitas no oeste do país

AFP |

Dois homens-bombas mataram neste domingo 46 pessoas no oeste do Iraque, em ataques contra milicianos sunitas que apoiam as forças de segurança em sua luta contra a Al-Qaeda.

"Quarenta e três pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas quando um suicida se explodiu na entrada principal de uma base do Exército, onde membros dos Sahwa iam receber seu salário", declarou uma fonte do ministério do Interior. O ataque aconteceu em Radwaniya, ex-reduto da Al-Qaeda, a 25 km a oeste de Bagdá.

Logo depois, em Qaim, a 340 km a oeste de Bagdá, perto da fronteira com a Síria, outro suicida detonou seus explosivos num quartel das milícias Sahwa. Dois milicianos e um policial morreram. Outras seis pessoas ficaram feridas.

Criadas no final de 2006, as milícias Sahwa são formadas por antigos insurgentes sunitas que passaram a lutar contra a Al-Qaeda, e que foram financiados, num primeiro momento, pelos americanos. A estratégia contribuiu para reduzir a violência no país.

Como a polícia e o exército iraquianos, os Sahwa são um alvo constante dos insurgentes, que às vezes realizam campanhas de castigo contra seus integrantes. Dessa forma, em abril passado, rebeldes disfarçados de militares assaltaram um povoado ao sul de Bagdá e mataram 25 pessoas, entre elas milicianos Sahwa, a modo de represália.

As milícias, que contam com cerca de 94 mil integrantes, passaram em janeiro de 2009 para controle do governo de Bagdá, mas seus dirigentes se queixam de ter sido abandonados pelas autoridades iraquianas.

    Leia tudo sobre: atentadosiraquehomens-bomba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG