Atentados no Iraque deixam pelo menos 27 mortos

Pelo menos 27 pessoas morreram nesta quarta-feira em vários atentados em Bagdá e em outras cidades do Iraque, informaram fontes da segurança.

AFP |

O ataque mais violento do dia aconteceu no sudoeste de Bagdá com a explosão de dois carros bomba, que deixaram pelo menos 16 mortos e 43 feridos, segundo fontes do ministério do Interior e Defesa.

Os veículos foram detonados por volta das 15H00 (12H00 GMT) perto de uma estação rodoviária de Bayaa, bairro comercial de maioria xiita. A polícia iraquiana e as forças americanas isolaram a área, onde vários carros foram totalmente destruídos.

Também em Bagdá, um peregrino xiita morreu e outros oito ficaram feridos na explosão de uma bomba, colocada na encosta de uma estrada no bairro de Zaafaraniya, no sul da capital iraquiana, indicaram fontes médicas e de segurança.

Os peregrinos vão anualmente a Kerbala, 110 quilômetros ao sul de Bagdá, para festejar o 40º dia depois da Achura, a festa que comemora o martírio de Hussein, neto do profeta Maomé, no ano 680.

Além disso, um civil morreu e outros 12 ficaram feridos na explosão de outra bomba, desta vez, no norte de Bagdá, segundo a polícia.

Em Iskandariya, 40 quilômetros ao sul da capital iraquiana, "dois policiais morreram e três ficaram feridos na explosão de uma bomba, colocada na beira de uma estrada principal", informou o policial Mohammed al-Tamimi.

Em Mosul, 370 quilômetros ao norte de Bagdá, um soldado morreu e outros dois ficaram feridos na explosão de um carro bomba dirigido por um terrorista suicida, relatou uma fonte policial, acrescentando que um civil também foi ferido no ataque, que tinha como alvo uma patrulha americana-iraquiana.

Ainda em Mosul, cidade de 1,5 milhão de habitantes sunitas, xiitas, curdos e cristãos, três policiais morreram quando sua patrulha foi atacada por homens armados.

Um representante do Partido Islamita local, Ahmed Fathi al Juburi, também morreu em Mosul, atingido por homens armados em um carro ao sair de uma mesquita, informaram a polícia e fontes de seu partido.

O comando americano considera que Mosul é o epicentro da atividade dos partidários de Osama Bin Laden no Iraque, que em 2007 foram expulsos de Bagdá e de grande parte do país.

Em Baaquba, 60 quilômetros a nordeste de Bagdá, um membro dos "sahwa" morreu, atingido durante um ataque contra um edifício da milícia, formada por ex-insurgentes da Al Qaeda, segundo uma fonte de segurança.

Um policial morreu na explosão de uma bomba, indicou a mesma fonte.

str-sd/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG