Atentados matam ao menos 41 em mesquita no Paquistão

Explosões aconteceram durante celebração na noite desta quinta-feira

iG São Paulo |

Três homens-bomba atacaram nesta quinta-feira uma mesquita sufi em Lahore, no leste do Paquistão, deixando pelo menos 41 mortos e mais de 120 feridos, segundo autoridades. Foi o segundo atentado grave na cidade em um mês.

O ataque aconteceu por volta das 23h locais (15h, no horário de Brasília) de hoje, dia especial no calendário sufi no qual centenas de fiéis costumam se reunir na mesquita de Data Darbar.

Vários devotos visitavam o santuário do santo sufi persa Syed Ali Hajwairi, no centro da cidade, quando os ataques ocorreram. Um dos suicidas se explodiu no portão do enorme templo de mármore, e outros dois agiram no subsolo, onde fiéis se lavavam antes de orar.

"Cadáveres estão espalhados por todo o pátio da mesquita", disse o fotógrafo da Reuters Mohsin Raza do local. "Há sangue por todo lado. Dois dos mortos eram meus amigos. Foi muito horripilante", relatou ele, com a voz embargada.

O templo guarda os restos de um santo sufista, Abul Hassan Ali Hajvery, e é visitado por centenas de milhares de pessoas por ano, tanto muçulmanos sunitas como xiitas.

O sufismo é a corrente mística do Islã. Diferentemente de outros muçulmanos, seus seguidores procuram uma ligação direta com Alá por meio de cânticos ou danças, por exemplo.

Santuário famoso

O santuário na Data Darbar é um dos mais famosos no Paquistão e atrai centenas de devotos todas as noites. As noites de quinta-feira são as mais populares. O complexo inclui uma mesquita e uma delegacia no porão.

O complexo religioso conta com cinco entradas, todas elas dotadas de complexos dispositivos de segurança e scanners de explosivos. No entanto, no momento do ataque, somente uma delas estava aberta.

Ações do Taleban

Militantes ligados ao Taleban e à Al-Qaeda organizaram diversos atentados nos últimos meses no Paquistão em represália pela ofensiva militar do governo contra redutos dos insurgentes islâmicos na região da fronteira com o Afeganistão.

A maioria dos ataques acontece no noroeste do país, mas eles vêm ocorrendo com crescente frequência também na província central do Punjab, da qual Lahore é a capital.

As autoridades atribuem esses ataques a militantes oriundos da região e que aderiram ao Taleban no noroeste paquistanês. Em maio, mais de 80 pessoas morreram em um duplo atentado a mesquitas da seita minoritária ahmadi.

Farahnaz Ispahani, porta-voz do presidente Asif Ali Zardari, disse que "o repugnante veneno do extremismo será extirpado da nossa nação, e não vamos nos acovardar". O primeiro-ministro Yusuf Raza Gilani declarou que os atentados mostram que "os terroristas não têm consideração por qualquer religião, fé ou crença".

    Leia tudo sobre: Paquistãoexplosãoatentado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG