(atualiza número de atentados e feridos). Zamboanga (Filipinas), 7 jul (EFE).- Pelo menos seis pessoas morreram hoje e 47 ficaram feridas, entre elas três policiais e dois soldados, na explosão de bombas em dois atentados no sul das Filipinas, informou o Exército.

A explosão da primeira bomba, colocada em uma motocicleta estacionada diante de um posto de gasolina, aconteceu na cidade de Jolo, cerca de 980 quilômetros ao sul da capital Manila.

O primeiro atentado ocorreu no começo da manhã e pouco depois de os agentes terem desativado outra bomba, colocada perto da igreja de Monte Carmelo, da mesma localidade e a maior dessa ilha de maioria muçulmana.

Poucas horas depois, quatro civis e dois soldados ficaram feridos na explosão de uma segunda bomba, na cidade de Iligan, ao norte de Mindanao.

O chefe da Polícia de Iligan, Danilo Empedrad, explicou que a bomba foi colocada em um automóvel estacionado junto a um veículo do Exército.

Há dois dias, na ilha de Mindanao, no oeste de Jolo, outro atentado à bomba contra uma igreja católica, na cidade de Cotabato, causou a morte de cinco pessoas e deixou 50 feridas.

Desde então, as forças de segurança filipinas estão em estado de alerta máxima no sul, enquanto os militares suspeitam do grupo radical Abu Sayyaf, autor de ataques similares em outras ocasiões.

Fundado em 1991 por ex-combatentes da guerra do Afeganistão contra a União Soviética, a organização extremista está vinculada à Jemaah Islamiya, braço da Al Qaeda no Sudeste Asiático.

Considerado um grupo terrorista pelos Governos das Filipinas e Estados Unidos, alguns dos atentados mais sangrentos dos últimos anos e muitos sequestros de locais e estrangeiros foram atribuídos ao Abu Sayyaf. EFE rp/pd/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.