Atentados em Bagdá deixam pelo menos 35 mortos e 140 feridos

Uma série de ataques contra prédios residenciais deixou pelo menos 35 mortos e cerca de 140 feridos em cinco bairros de Bagdá nesta terça-feira, informaram fontes policiais iraquianas. Alguns dos prédios atingidos pelas explosões desabaram e as pessoas ficaram presas nos escombros.

iG São Paulo |

As equipes de resgate não descartaram que o número de mortos aumente, já que as equipes de socorro ainda continuam buscando possíveis vítimas sob as ruínas dos prédios. Todos os locais atacados ficavam em áreas de maioria xiita da capital iraquiana.


Equipes de resgate buscam vítimas nos escombros / AP

Equipes de resgate vasculhavam os escombros de um prédio de três andares que desabou no distrito de Allawi, região central de Bagdá, em busca de sobreviventes. O prédio abrigava um café lotado no térreo e apartamentos nos andares de cima, segundo testemunhas.

"De repente escutamos uma grande explosão e então esse prédio desabou", disse um homem no local.

Onda de violência

Os ataques aconteceram dois dias depois que mais de 40 pessoas morreram e 224 ficaram feridas em um triplo atentado suicida em dois locais no centro e oeste de Bagdá, que tinha como alvo embaixadas e consulados na capital.

O porta-voz de segurança de Bagdá, general Qassim al-Moussawi, responsabiliza remanescentes da Al-Qaeda e simpatizantes do ex-ditador Saddam Hussein e seu Partido Baath pela onda de ataques, iniciada na sexta-feira.

O aumento da violência vem em momento de incerteza sobre quem formará o próximo governo, quase um mês depois de uma eleição parlamentar que não produziu um vencedor claro. Apesar de a eleição do mês passado ter dado a vitória ao ex-primeiro-ministro Iyad Allawi, ainda não foi acertada a formação do novo governo do país.


Mulher iraquiana lamenta morte de parente em atentado em Bagdá / AP

Bombas caseiras

Os responsáveis pelos ataques detonaram bombas caseiras e carros carregados de explosivos em sete atentados pela cidade, de acordo com militares.

Segundo o correspondente da BBC em Bagdá, Jim Muir, pelo menos três bombas foram detonadas nos subúrbios ao norte da capital, uma no centro da cidade e outras três no sul de Bagdá.

O ponto em comum em todas as áreas atacadas, de acordo com o correspondente da BBC, era o fato de os moradores serem xiitas. Muir acrescenta que, ao atacar áreas xiitas, os responsáveis parecem querer retomar a violência sectária que atingiu o país em 2006 e provar que podem atacar em qualquer lugar do Iraque.

Ao contrário das explosões contra as embaixadas ocorridas no domingo, os ataques desta terça-feira não foram suicidas.

* Com EFE e BBC

Leia mais sobre Iraque

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG