Atentados deixam 48 mortos em Bagdá, mês de abril é o mais sangrento de 2009

Pelo menos 48 pessoas morreram nesta quarta-feira em uma série de atentados em Bagdá, dos quais seis foram praticados com carros-bomba, fazendo do mês de abril o mais sangrento desde o início do ano com mais de 300 mortos e quase 700 feridos, em grande maioria xiitas.

AFP |

A explosão de três carros-bomba em três mercados de Sadr City deixou 41 mortos e 68 feridos, figurando entre as vítimas mulheres e crianças", afirmou uma fonte do Ministério do Interior.

Uma fonte do Ministério da Defesa, por sua vez, anunciou que 45 pessoas haviam morrido e 63 tinham ficado feridas.

"As explosões aconteceram com alguns minutos de intervalo, a partir de 16h30 (10h30 de Brasília)", numa hora em que os mercados estão cheios de gente, precisou o chefe de polícia do bairro de Sadr City.

Em seguida, dois outros carros-bomba, estacionados próximo a uma mesquita xiita no bairro de Huriyah (oeste) deixaram dois mortos e oito feridos, segundo uma fonte do Ministério do Interior. O Ministério da Defesa indicou três mortos.

Cinco pessoas ficaram feridas no início da noite em um outro atentado com carro-bomba no bairro de Dora (sul).

Por fim, uma bomba explodiu à tarde próximo a um micro-ônibus no bairro de Hor Rijab (sul), matando cinco homens e ferindo três, anunciou uma autoridade do Ministério do Interior.

Após uma queda gradual da violência em 2008, o Iraque é desde fevereiro palco de uma forte retomada dos episódios violentos, principalmente em Bagdá, e nas províncias de Ninive e Diyala.

Abril é o mês com maior número de mortos desde o início do ano no Iraque, com mais de 300 óbitos, segundo um registro da AFP estabelecido com base nas informações fornecidas pelas autoridades das forças de segurança.

sf-jac/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG