Pelo menos 12 policiais morreram e 40 pessoas ficaram feridas em um atentado suicida nesta segunda-feira na região norte do Sri Lanka.

Um terrorista detonou os explosivos que transportava diante de uma delegacia de Vavuniya (260 km ao norte de Colombo), cidade que faz fronteira com os territórios controlados pela guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE).

Doze policiais, nove homens e três mulheres, morreram no ataque. Entre os feridos estão alguns estudantes.

O ataque aconteceu 10 dias depois dos atentados contra ônibus que deixaram 23 mortos no país.

As autoridades responsabilizam os rebeldes tâmeis pelo aumento dos atentados e intensificaram as operações militares.

No dia 26 de maio, um atentado contra um trem regional deixou 11 mortos e 100 feridos.

A violência ganhou força depois da ruptura formal no início do ano de um cessar-fogo que fora assinado em fevereiro de 2002.

Desde então, governo e rebeldes trocam acusações de tomar civis com alvos de suas ações.

Desde 1972, os rebeldes tâmeis (hindus) do LTTE lutam pela independência do norte e nordeste do Sri Lanka, um país de 20 milhões de habitantes, com 75% da população de cingaleses budistas.

bur/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.