Atentado suicida mata onze em Kirkuk

Bagdá- Pelo menos 11 pessoas morreram e outras 51 ficaram feridas em um ataque suicida perpetrado hoje na cidade iraquiana de Kirkuk, disseram à Agência Efe fontes policiais.

EFE |

A Polícia desse povoado, 250 quilômetros ao norte de Bagdá, indicou que o atentado tinha como alvo uma manifestação de milhares de curdos que protestavam contra a recente aprovação de uma lei eleitoral no Parlamento.

A ação em Kirkuk aconteceu no mesmo dia em que 19 peregrinos xiitas morreram em três diferentes ataques em Bagdá.

Kirkuk é a cidade mais importante de uma rica região petrolífera do norte do Iraque, com uma população de maioria curda e centro de disputas entre as autoridades do Curdistão iraquiano e do Governo de Bagdá.

A concentração onde aconteceu o atentado tinha como objetivo protestar pela aprovação de uma lei sobre as eleições provinciais, inicialmente convocadas para 1º de outubro, que não contou com o respaldo dos legisladores curdos.

O principal empecilho da lei foi a disputa que entre curdos, turcomanos e árabes por Kirkuk.

Os curdos, que desejam anexar essa cidade a sua região autônoma, rejeitam a nova lei porque ela estipula a repartição de 32% das cadeiras do conselho local de Kirkuk para cada um dos três grupos étnicos, e os 4% restantes para outras minorias.

A lei foi aprovada pelo Parlamento em 22 de julho, mas o presidente iraquiano, Jalal Talabani, decidiu vetá-la, e abriu consultas políticas para conseguir um texto pactuado.

    Leia tudo sobre: ataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG