Atentado suicida mata 9 e fere 32 no sul do Iraque

(Atualiza número de vítimas e acrescenta dados) Bagdá, 11 abr (EFE).- Pelo menos nove pessoas morreram hoje e 32 ficaram feridas em um atentado suicida contra um quartel conjunto de milicianos tribais e do Exército iraquiano em Iskandariya, no sul do Iraque, informaram fontes policiais à Agência Efe.

EFE |

Segundo as fontes, um terrorista detonou um cinto de explosivos em meio a um grupo de membros de um Conselho de Salvação - milícias tribais sunitas - que faziam fila no centro para receber o salário.

As fontes disseram que, entre as vítimas, há soldados iraquianos e milicianos tribais e que os feridos, vários deles em estado grave, foram levados a hospitais da província de Babel, onde fica Iskandariya.

Em 2 de abril, o Governo iraquiano assumiu o controle total dos Conselhos de Salvação, depois que o Exército dos EUA, que as financiava e supervisionava, terminou sua transferência.

Além disso, as fontes indicam que pelo menos um homem morreu e uma mulher ficou ferida em confrontos entre uma patrulha militar americana e milicianos de um Conselho de Salvação na aldeia de Al-Haq, perto de Iskandariya.

O Exército dos EUA ainda não confirmou esse fato.

Há dois anos, Iskandariya, 50 quilômetros ao sul de Bagdá, era considerada uma das cidades do "triângulo da morte", que incluía também Latifiya, Mahmudiya e Yusifiya, e que era conhecido pelos frequentes ataques insurgentes contra as forças americanas e iraquianas.

O atentado de hoje ocorre após um dia especialmente violento no Iraque, com a morte de cinco soldados americanos e dois policiais iraquianos em um ataque em Mossul, no norte do Iraque.

Na quinta-feira, o país árabe lembrou o sexto aniversário da derrubada do regime do falecido ditador Saddam Hussein, após a invasão dos Estados Unidos, em 2003. EFE am-aj-ssa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG