Atentado suicida deixa oito soldados mortos em Islamabad

Pelo menos oito soldados morreram neste sábado em um atentado suicida contra as forças de segurança no centro de Islamabad, capital do Paquistão, um país que vem sofrendo há mais de um ano uma onda sem precedentes de atos terroristas realizados por islamitas próximos à Al-Qaeda, anunciou a polícia local.

AFP |

Este é o segundo atentado suicida contra as forças de segurança na capital paquistanesa em menos de duas semanas.

Os talibãs paquistaneses ameaçaram esta semana cometer novos atentados, principalmente em Islamabad, em resposta aos tiros de mísseis americanos contra bases dos talibãs e da rede Al-Qaeda nas zonas tribais do noroeste do Paquistão.

Na madrugada de sexta-feira para sábado, uma nova série de mísseis lançada por aviões americanos sem piloto deixou 13 mortos nas zonas tribais da fronteira com o Afeganistão.

"Há oito mortos, todos eles soldados do corpo da guarda fronteiriça", explicou a jornalistas o chefe das operações da polícia na capital, Binia Amin.

"Eram 19H38-19H39 (11h38 de Brasília) quando um camicase entrou no campo pelos fundos, os membros da guarda responderam e o camicase explodiu a carga que carregava", acrescentou.

Um suspeito foi detido imediatamente após o atentado, acrescentou, sem dar detalhes.

O alvo era um acampamento desta força paramilitar encarregada da segurança das zonas sensíveis em Islamabad. Ela fica nas proximidades de um posto de controle rodoviário que os guardas da fronteira vigiam com a polícia desde o atentado suicida que destruiu o hotel Marriott no centro da cidade em 20 de setembro de 2008.

Em 23 de março deste ano, um atentado suicida contra escritórios da polícia na capital paquistanesa deixou um morto.

O chefe do Movimento dos Talibãs do Paquistão (Tehreek e-Taliban Pakistan, TTP), Baïtullah Mehsud, assumiu na terça-feira passada este atentado, assim como um ataque cometido no dia 30 de março contra uma academia de polícia em Lahore no leste do país. Na ocasião, ele ameaçou cometer novos atentados.

Os talibãs aliados a combatentes da rede terrorista al-Qaeda, com base no noroeste do Paquistão, na fronteira com o Afeganistão, são responsáveis pela onda de atentados, a maioria deles suicidas, que deixaram mais de 1.700 mortos desde julho de 2007 no país

afp/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG