Atentado suicida contra missão da UA deixa vários mortos na Somália

Mogadíscio, 17 set (EFE).- Várias pessoas morreram hoje em um atentado suicida contra uma base das forças da Missão da União Africana na Somália (Amisom) no sul de Mogadíscio, disseram à Agência Efe fontes oficiais e testemunhas.

EFE |

O atentado foi assumido pelo grupo radical islâmico somali Al-Shabaab, cujo porta-voz, Sheikh Ali Mohamud, disse à Efe que "dois de nossos mártires (terroristas suicidas) cometeram os ataques e atingiram as forças da União Africana e um lugar onde se reúnem responsáveis da ONU, da Otan e do Governo de transição".

"Conseguimos nosso objetivo e matamos um grande número de soldados e alguns funcionários", acrescentou Mohamud, cujo grupo é vinculado pelos EUA à Al Qaeda, mas os responsáveis da Amisom ainda não ofereceram detalhes dos fatos.

A base situada no antigo campo de treinamento militar de Halane, perto do aeroporto de Mogadíscio, sofreu hoje duas explosões, causadas por diferentes carros-bomba, que deixaram vários mortos e feridos entre os soldados da Amisom e civis que estavam no lugar, ressaltaram as testemunhas e a Polícia.

Um empregado do aeroporto, que pediu para não ser identificado, disse que os dois carros, brancos e com logotipos das Nações Unidas, estavam com explosivos e foram detonados na base, ocupada pelas forças da Amisom desde março de 2007, e ressaltou que "houve mortos e feridos".

O porta-voz da Polícia de Mogadíscio, coronel Abdulahi Hassan Barise, disse à Efe que "sabemos que houve duas explosões de carros-bomba", e acrescentou que "não podemos dizer agora que vítimas houve, mas houve vítimas". EFE ia/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG