Atentado suicida contra deputado do partido de Sharif deixa 20 mortos

(Aumenta o número de mortos e feridos e acrescenta outros detalhes) Islamabad, 6 out (EFE).- Pelo menos 20 pessoas morreram hoje e cerca de 35 ficaram feridas em um ataque suicida contra a residência de um deputado paquistanês na localidade de Bhakkar, situada na província oriental de Punjab, informou uma fonte do Ministério do Interior paquistanês.

EFE |

O legislador Rashid Akbar Khan, que pertence à opositora Liga Mulçumana do Paquistão-Nawaz (PML-N) do ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif, está entre os feridos, que foram levados a um hospital local, assim como as outras vítimas, algumas gravemente feridas.

Embora a fonte do ministério, citada pela imprensa local, tenha dado o número de 35 feridos, uma fonte hospitalar elevou para 53, segundo a rede privada "Dawn".

"Rashid ficou ferido, mas está a salvo. Em sua residência, estava acontecendo um encontro, ao qual tinham ido cerca de 200 cidadãos para debater os problemas do país", disse à Efe o porta-voz da PML-N, Sidiq Farouk.

O suicida detonou sua carga explosiva nas imediações da casa do político, eleito várias vezes como deputado da Assembléia Nacional.

A Polícia isolou a zona e o Ministério do Interior está investigando as circunstâncias do atentado, e ordenou que os Governos provinciais aumentem a segurança dos políticos.

Tanto o presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, quanto o primeiro-ministro, Yousaf Raza Gillani, já condenaram o atentado, o maior desde o cometido contra o hotel Marriott de Islamabad, em 20 de setembro.

O ataque contra o deputado do PML-N se soma a outros recentes contra dirigentes políticos.

No último dia 2, um suicida matou pelo menos três pessoas ao detonar sua carga explosiva em frente à residência do líder do Partido Nacionalista Awami (ANP), Asfandyar Wali, cuja formação faz parte do Executivo paquistanês. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG