Atentado seguido de trocas de tiros deixa 22 mortos em Kirkuk em manifestação de curdos

Pelo menos 22 pessoas morreram nesta segunda-feira em um atentado suicida seguido de tiros, provocados pelo pânico, durante uma manifestação de curdos na cidade de Kirkuk (norte do Iraque), segundo um novo registro divulgado à AFP por fontes policiais e médicas.

AFP |

"Pelo menos 11 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas quando um terrorista suicida acionou um cinturão de explosivos entre os manifestantes curdos no centro de Kirkuk por volta das 10h00" (04h00 de Brasília), declarou Salam Zankana, comandante da Polícia da cidade, situada 250 km ao norte de Bagdá.

Após a explosão, a multidão entrou em pânico e vários tiros foram disparados deixando 11 mortos e cerca de 60 feridos, acrescentou.

Najat Hasan, líder do Partido Democrático de Curdistão (PDK) em Kirkuk, afirmou que os tiros foram disparados quando manifestantes que fugiam do local da explosão passaram pelos escritórios de outros partidos políticos locais.

Os guardas desses escritórios atiraram para o ar para manter os manifestantes distantes e algumas pessoas na multidão abriram fogo contra eles,afirmou.

O doutor Sharzad Hamed Aziz, do hospital Azaadi de Kirkuk, confirmou 22 mortos e 120 feridos, 30 deles com gravidade.

str-mba/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG