Atentado mata dois paramilitares no sul da Tailândia

Manila, 7 jul (EFE).- Dois membros de um grupo de Defesa Civil perderam a vida e três estudantes adolescentes ficaram feridos hoje, em um ataque de guerrilheiros muçulmanos a um ônibus na convulsa região sul da Tailândia, informaram fontes policiais.

EFE |

O fato ocorreu na província de Pattani, onde os rebeldes abriram fogo contra o veículo escolar, segundo o general Kririn Inn-kaew, porta-voz da Polícia local.

A bordo do ônibus viajavam 10 alunos, com idades entre 13 e 18 anos, que retornavam para casa após irem à escola, no distrito de Nong Chik.

Dois guardas paramilitares que acompanhavam os estudantes caíram do veículo e foram atingidos por disparos à queima-roupa dos insurgentes, que levaram suas metralhadoras, enquanto três crianças ficaram gravemente feridas.

Há apenas dois dias, três pessoas haviam falecido e cinco ficaram feridas em outro ataque perpetrado por guerrilheiros islâmicos na vizinha província de Yala.

Mais de 3.300 pessoas morreram na região desde que os rebeldes retomaram a luta armada em janeiro de 2004, após uma década de pouca atividade guerrilheira.

Os ataques com armas leves, assassinatos e atentados com bomba se sucedem diariamente nas três províncias de maioria muçulmana de Narathiwat, Pattani e Yala, apesar do desdobramento de 31 mil agentes das forças de segurança, e da declaração do estado de emergência.

O ministro do Interior Chalerm Yoobamrung estuda conceder um estatuto de autonomia às províncias para sufocar o conflito.

No começo do ano, Bangcoc reconheceu pela primeira vez a existência de vínculos entre a rede terrorista Al Qaeda e os guerrilheiros, e admitiu que a situação piorou desde que estes passaram a receber armas e dinheiro procedentes do narcotráfico. EFE fmg/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG