Atentado mata 3 soldados no Peru

Ataque ocorreu na véspera do 2º turno das eleições presidenciais entre Ollanta Humala e a parlamentar Keiko Fujimori

EFE |

Pelo menos três soldados morreram e vários ficaram feridos neste sábado em um ataque atribuído ao grupo terrorista Sendero Luminoso na região de Cuzco, no sul do Peru, disseram à Agência Efe fontes da Polícia na região.

O ataque ocorreu na véspera do segundo turno das eleições presidenciais no Peru, disputadas pelo nacionalista Ollanta Humala e pela parlamentar Keiko Fujimori, candidatos que não trataram o terrorismo entre os pontos principais dos respectivos programas de Governo.

Segundo a fonte, que preferiu manter o anonimato, a patrulha militar sofreu uma emboscada em Vilcabamba, na região de Cuzco, na tarde de sábado, provocando a morte de três soldados e deixando um número indeterminado de militares feridos.

A fonte não soube dizer, contudo, se houve vítimas entre os promotores do atentado.

Até o momento, nenhum meio de comunicação oficial noticiou o ataque, entre outros motivos, porque a região do incidente fica muito afastada dos grandes centros urbanos, o que dificulta a obtenção de informações confiáveis.

Os chamados "remanescentes" do Sendero Luminoso - que não concordaram com o cessar-fogo unilateral decretado pelo fundador da organização, Abimael Guzmán - atuam em vários vales produtores de coca na selva peruana e seriam aliados de grupos ligados ao narcotráfico.

Embora o número de militantes do Sendero não supere 500 pessoas atualmente, eles possuem bom conhecimento de terreno, o que os permite realizar ataques com certa frequência contra as patrulhas militares e policiais da região.

    Leia tudo sobre: PERUTERRORISMO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG