Atentado em mesquita deixa dezenas de mortos no Paquistão

Ataque matou ao menos 40 em região tribal de importância estratégica para tropas da Otan no Afeganistão

iG São Paulo |

Um homem-bomba detonou explosivos em uma mesquita sunita do Paquistão durante as orações desta sexta-feira, deixando pelo menos 40 mortos e 85 feridos. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo atentado em Ghundi, um vilarejo da região tribal de Jhyber, perto da fronteira com o Afeganistão.

AP
Paquistaneses carregam corpo de vítima de ataque em Ghundi

O local é considerado estratégico para as tropas da Otan no Afeganistão, pois funciona como uma rota para suprimentos não-letais. O ataque acontece durante o mês do Ramadã, sagrado para os muçulmanos.

De acordo com autoridades locais, cerca de 300 pessoas participavam das orações na mesquita e muitos estavam saindo do local quando a explosão aconteceu. Testemunhas disseram que o suicida era um homem jovem.

Saleem Khan, 21 anos, disse ter sido pisoteado por várias pessoas que começaram a correr, em pânico, após a explosão.

"Quem fez isso no mês do Ramadã não pode ser muçulmano", afirmou, no hospital de Peshawar. "É a coisa mais cruel que um muçulmano pode fazer."

Imagens de televisão mostraram o prédio seriamente danificado, além de sapatos, ventiladores de teto e tapetes espalhados por um chão cheio de manchas de sangue.

As zonas tribais são redutos dos rebeldes talebans paquistaneses e de combatentes da Al-Qaeda. Pressionado por Washington, o Exército paquistanês tem executado nos últimos anos uma ofensiva contra os rebeldes, sem conseguir o fim da violência, apesar da redução do número de atentados em 2011.

Com AP e AFP

    Leia tudo sobre: paquistãoataqueeuaotanafeganistãomesquita

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG