Atentado em campo de refugiados do Sri Lanka deixa 17 mortos

Uma suposta mulher-bomba da guerrilha separatista tâmil cometeu um atentado nesta segunda-feira em um campo de refugiados do Sri Lanka, matando 17 pessoas e deixando 45 feridas, anunciou o ministério da Defesa cingalês.

AFP |

"Pelo menos 17 pessoas morreram e 45 foram feridas quando uma mulher-bomba dos tigres tâmeis detonou sua carga em um centro de resgate de deslocados em Sugandirapuram, ao norte de Visuamadu", afirma um comunicado oficial.

A nota informa que entre as vítimas há militares, mulheres e crianças.

O atentado aconteceu em uma zona recentemente tomada pelo Exército da guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE).

O general Udaya Nanayakkara afirmou que a terrorista detonou a carga explosiva no momento em que era revistada por militares (mulheres) na entrada do campo de refugiados da guerra entre as tropas governamentais e os separatistas.

Pelo menos 10.000 civis tâmeis fugiram desde quinta-feira passada da zona de combates, segundo o ministério da Defesa.

Depois de 37 anos de conflito, o Exército executa uma ofensiva final contra os tigres, entrincheirados em uma zona de 100 km2 de selva no nordeste da ilha.

Quase 200.000 tâmeis estão presos nesta área e "centenas" morreram desde o início do ano, de acordo com a ONU e a Cruz Vermelha.

O governo do Sri Lanka rejeita os números.

Leia mais sobre: Sri Lanka

    Leia tudo sobre: sri lanka

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG