Atentado em Bagdá deixa pelo menos 7 mortos e 32 feridos

Ataque se segue à série de explosões com 70 mortos na semana passada e em meio à crise política entre xiitas e sunitas

iG São Paulo |

A explosão de um carro-bomba detonado por um suicida deixou ao menos sete mortos e 32 feridos nesta segunda-feira em um posto de controle na rua Ishbilia, que leva à sede do Ministério do Interior em Bagdá.

O ataque se segue a uma série de explosões na semana passada que deixaram até 70 mortos em um único dia, aumentando os temores sobre o futuro do país árabe após a retirada completa das tropas americanas neste mês.

Leia também: Após retirada americana, cresce temor de conflito sectário no Iraque

Dois policiais disseram que o suicida perpetrou o atentado durante o horário de rush da manhã, atingindo uma das muitas barreiras de segurança montadas ao redor do prédio do ministério. Vários veículos estacionados na área sofreram danos materiais por causa da explosão.

Ninguém reivindicou a autoria do ataque, mas ações suicidas são características do braço da Al-Qaeda no Iraque. Autoridades americanas e iraquianos alertaram para o ressurgimento de militantes sunitas e xiitas e um aumento da violência após a retirada dos EUA.

Aumentando ainda mais os problemas do país está uma crise política entre Nuri al-Maliki, o primeiro-ministro xiita, e Tareq al-Hashemi, vice-presidente sunita. Após a emissão, há uma semana, de uma ordem de detenção por supostos delitos de terrorismo , incluindo a suposta liderança de esquadrões da morte contra autoridades do governo, Hashemi se refugiou na região autônoma do Curdistão iraquiano . Ele nega as acusações afirmando que têm motivação política.

Segundo uma fonte policial, as autoridades acreditam que os insurgentes atacaram o ministério nesta segunda-feira por causa da ordem de prisão contra Hashemi. A turbulência política vem abalando a coalizão de governo, que divide os principais cargos entre xiitas, curdos e sunitas.

*Com EFE, AP e Reuters

    Leia tudo sobre: iraqueeuaretirada americanaxiitassunitasmalikihashemi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG