A explosão de uma bomba matou duas pessoas e feriu outras 24 em uma loja na ilha de Jolo, no sul das Filipinas, informaram nesta terça-feira fontes médicas e militares.

Dois corpos foram levados ao hospital provincial de Jolo, confirmou um funcionário, enquanto o tenente-coronel Edgard Arevalo, porta-voz da Marinha, comunicava 24 feridos.

Outra bomba foi descoberta e desativada na zona da Catedral de Monte Carmelo, também em Jolo, informou a polícia.

"A maior parte dos feridos está em estado crítico", disse Arevalo.

O atentado, que não foi reivindicado, ocorre dois dias após outro ataque, em uma igreja do sul das Filipinas, que deixou 5 mortos e 50 feridos, e foi atribuído ao grupo separatista muçulmano Frente Moro Islâmica de Libertação (MILF).

O grupo islâmico Abu Sayyaf, ligado à rede terrorista Al-Qaeda, opera na ilha de Jolo.

jvg/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.