Bagdá, 2 ago (EFE).- Cinco milicianos sunitas morreram hoje em um atentado na província de Diyala, ao norte de Bagdá, e um suposto rebelde foi morto em uma ofensiva contra a resistência ao sul da capital iraquiana.

Segundo informou a agência de notícias independente iraquiana "Aswat Al-Iraq", que cita fontes do serviço de segurança, os rebeldes, pertencentes à milícia sunita Conselhos de Salvação, morreram devido à explosão de uma bomba em Diyala.

A explosão que feriu também três milicianos, aconteceu no momento em que as vítimas desativavam a bomba.

Além disso, um suposto insurgente morreu e outros dois foram detidos em um ataque rebelde a um posto de controle policial, ao norte da cidade de Al-Kut, localizada ao sul de Bagdá.

A milícia Conselhos de Salvação foi criada há quatro pelas tribos sunitas para ajudar às forças de segurança na luta contra os combatentes da rede terrorista Al Qaeda.

As tropas iraquianas detiveram também 25 pessoas procuradas por sua suposta vinculação com a resistência, em operações realizadas em meio à campanha de segurança lançada há cinco dias contra a rede terrorista Al Qaeda, e outros grupos armados.

Na cidade de Kirkuk, localizada 250 quilômetros ao norte da capital do país, a Polícia deteve oito supostos membros da organização radical Estado Islâmico do Iraque, coalizão liderada pela Al Qaeda. EFE am/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.