Atentado contra ônibus do Governo mata 1 no Paquistão

(atualiza com retificação da Polícia sobre o número de mortos) Islamabad, 2 jul (EFE).- Pelo menos uma pessoa morreu hoje e 25 ficaram feridas em um atentado suicida cometido hoje contra um ônibus governamental na cidade paquistanesa de Rawalpindi, perto de Islamabad, informou uma fonte policial.

EFE |

De acordo com a fonte, um terrorista suicida que estava de motocicleta se jogou contra o veículo governamental, que circulava por uma avenida do oeste da cidade.

Antes, o oficial da Polícia de Rawalpindi Nasir Durani tinha declarado à imprensa no local do atentado que pelo menos cinco pessoas tinham morrido, mas, horas depois, retificou sua versão inicial e disse que só morreu uma, segundo várias redes de televisão paquistanesas.

Segundo o canal "Dawn", o ônibus - que transportava cerca de 30 pessoas - pertence a um laboratório de pesquisa da Comissão de Energia Atômica do Paquistão, mas essa informação não foi confirmada ainda pelas autoridades.

Uma fonte dos serviços de resgate citada pela "Dawn" situou em 35 o número de feridos, que foram levados para diferentes hospitais da cidade.

Testemunhas citadas por alguns meios de comunicação paquistaneses afirmaram que o terrorista era uma pessoa jovem, de cerca de 20 anos de idade.

A Polícia isolou a área onde ocorreu a explosão, que causou graves danos a mais de dez veículos.

Tanto o primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gillani, quanto o presidente do país, Asif Ali Zardari, condenaram o ataque e ordenaram o início de uma investigação para esclarecer o ocorrido.

O mais recente atentado suicida em Rawalpindi tinha acontecido em março e causou a morte de dez pessoas, mas na capital, Islamabad, houve várias ações similares este ano, especialmente contra as forças de segurança.

O Exército paquistanês realiza atualmente uma operação em grande escala contra a insurgência talibã no norte do país, na qual morreram mais de 1,6 mil fundamentalistas desde o final de abril, segundo cálculos militares.

As forças de segurança estão, além disso, na fase preparatória de uma ofensiva na região tribal do Waziristão do Sul contra o líder dos talibãs paquistaneses, Baitullah Mehsud, cujo grupo reivindicou a maioria dos ataques terroristas recentes no país. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG