Atentado com carro-bomba deixa 17 mortos em Damasco

Um atentado cometido neste sábado com carro-bomba deixou 17 mortos e 14 feridos em Damasco, capital da Síria, no ataque mais sangrento do país desde os anos 1980.

AFP |

Segundo a imprensa oficial, o carro estava com 200 kg de explosivos e explodiu num cruzamento, perto dos serviços de segurança, em uma das vias de acesso ao aeroporto internacional de Damasco e à tumba de Sayyeda-Zeinab, um lugar de culto xiita do sul da cidade.

Jornalistas e fotógrafos foram mantidos à distância do local do ataque, que ainda não foi assumido por nenhum grupo terrorista.

A televisão síria, que divulga as primeiras imagens do atentado, mostrou carros danificados, vidros quebrados e alguns imóveis atingidos pela explosão.

A tumba de Sayyeda-Zeinab, neta do profeta Maomé, é um dos lugares mais conhecidos de peregrinação xiita e recebe visitas diárias de fiéis do Irã, do Iraque, do Golfo e do Líbano.

"Está claro que é uma operação terrorista que visou uma região cheia de gente. E infelizmente todas as vítimas são civis", declarou à televisão síria o ministro sírio do Interior, o general Bassam Abdel Majid.

"Não podemos acusar alguém com precisão, mas a investigação dirigida por uma unidade de luta antiterrorista nos levará aos responsáveis", acrescentou. "Quando tivermos os esclarecimentos, anunciaremos os detalhes", disse.

O rei Abdallah II da Jordânia condenou neste sábado o atentado, indicaram fontes do Palácio Real.

O rei enviou um telegrama ao presidente sírio, Bachar el-Assad, manifestando também seus pêsames às famílias das vítimas, segundo o Palácio.

rm/tp/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG