Atentado com bomba mata 3 e fere ministro somali

Mogadíscio, 26 mar (EFE).- O ministro do Interior da Somália, Abdulkadir Ali Omar, ficou ferido hoje em um atentado com explosivos no qual morreram seu secretário e dois civis, informou a Presidência do país.

EFE |

Um porta-voz da Presidência disse à Agência Efe que "o ministro passeava pelas imediações de casa quando foi atacado com uma bomba ativada por controle remoto".

Pouco depois do atentado, o próprio Omar disse aos jornalistas, no hospital de Mogadíscio para onde foi levado que tem "ferimentos leves no braço e não tenho problemas", e condenou o atentado, sem atribuir responsabilidades pelo ataque.

"Não vou dizer agora quem está por trás disto, mas advirto que vamos tomar medidas para reforçar a segurança em Mogadíscio", disse Omar.

Até o momento, nenhum grupo reivindicou o atentado, mas a milícia radical islâmica Al-Shabaab anunciou em seu site que o ministro sofreu um ataque.

"Omar, que era um líder insurgente, mas se uniu ao Governo, foi ferido em um atentado", afirmou.

Uma testemunha do atentado disse à Efe que "o ministro passava perto" quando ouviu a explosão e, depois, viu a autoridade "gritando no chão com seu secretário ao lado, morto".

Omar era um líder fundamentalista que lutou contra as forças etíopes que apoiavam o Governo Federal Transitório durante os anos 2007 e 2008, mas, no início deste ano, se uniu ao Governo de coalizão formado pelo novo presidente, Sheikh Sharif Sheikh Ahmed, outro líder guerrilheiro fundamentalista islâmico relativamente moderado.

Este é o primeiro atentado contra um membro do Governo de Sheikh Ahmed, mas o Al-Shabaab assumiu em 11 de março o assassinato, também com uma bomba acionada por controle remoto, de um alto cargo da Polícia em Mogadíscio. EFE ia/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG