Atentado a governador provoca toque de recolher no Iraque

Por Waleed Ibrahim e Khalid al-Ansary BAGDÁ (Reuters) - As autoridades iraquianas impuseram na terça-feira um toque de recolher na capital da turbulenta província de Diyala, cujo governador escapou ileso de um atentado a bomba contra sua comitiva.

Reuters |

O ataque suicida em Baquba (65 quilômetros a nordeste de Bagdá) matou duas pessoas e deixou sete feridas. O governador Raad Rasheed disse à Reuters que não foi o primeiro ataque que ele sofreu.

A TV estatal Iraqaiya disse que o toque de recolher na cidade vale a partir de 12h de terça-feira, até a manhã de quarta.

Há duas semanas, forças dos EUA e do Iraque tentam reprimir a presença de militantes islâmicos em Diyala, especialmente os da Al Qaeda, responsáveis por freqüentes atentados suicidas.

Rasheed disse que o incidente de terça-feira 'não vai nos demover de manter o rumo na imposição da segurança por meio da operação 'Bom Presságio''.

Embora a violência no Iraque esteja no menor nível desde 2004, a província de Diyala, onde há grande diversidade étnica e religiosa, continua sendo um dos últimos redutos da Al Qaeda no país.

Nos últimos meses, a Al Qaeda tem recorrido cada vez mais a ataques com mulheres-bomba --não se sabe se foi esse o caso na terça-feira.

Pelo menos 370 supostos militantes já foram presos nas últimas semanas, mas na segunda-feira o governo iraquiano anunciou uma pausa na operação militar para permitir que os militantes se rendam.

Já o general norte-americano Mark Hertling disse a jornalistas que seus soldados vão continuar a 'capturar ou matar terroristas radicais que atualmente residem no interior' da província, depois de fugirem de Baquba.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG