Islamabad - Pelo menos uma pessoa morreu e 18 ficaram feridas neste sábado em um atentado a bomba contra um comboio de veículos na região de Kurram, no noroeste do Paquistão, no conflituoso cinturão tribal na fronteira com o Afeganistão.

O ataque foi obra de rebeldes armados e tinha como objetivo atingir uma comitiva de 20 veículos que se deslocava entre as cidades de Peshawar e Parachinar, segundo testemunhas citadas pela paquistanesa "Geo TV".

De acordo com as testemunhas, os insurgentes lançaram uma bomba contra os carros de passeio e em seguida abriram fogo contra os ocupantes dos veículos.

Os feridos foram transferidos para o hospital de Parachinar, cidade do cinturão tribal e palco freqüente de distúrbios nos últimos meses.

Também no noroeste do país, três oficiais da Comissão para a Energia Atômica do Paquistão (PAEC) foram libertados hoje depois de seis semanas seqüestrados, informaram fontes policiais ao jornal paquistanês "Dawn".

Os oficiais da PAEC tinham sido seqüestrados por insurgentes na região de Lakki Marwat, pertencente à Província da Fronteira do Noroeste (NWFP).

O cintutão paquistanês e algumas áreas da NWFP são constantemente palcos de confrontos entre a insurgência talibã e a forças de segurança do Estado, assim como entre diferentes tribos rivais.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro do Paquistão, Yousaf Raza Gillani, prometeu uma nova estratégia política para combater o extremismo no cinturão tribal, a qual passa pelo fomentar ao desenvolvimento econômico da região.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.