Atenas nega desejo de excluir FMI de acordo de ajuda comunitária

Atenas, 6 abr (EFE).- O Executivo grego desmentiu hoje de forma categórica os boatos de que Atenas esteja tentando renegociar os termos do acordo de ajuda comunitária à Grécia para excluir o Fundo Monetário Internacional (FMI).

EFE |

"Nunca houve nenhum tipo de ação por parte de nosso país para mudar as condições do recente acordo alcançado no Conselho Europeu sobre um mecanismo europeu (de assistência)", afirma o ministro de Finanças grego, Yorgos Papaconstantinou, em comunicado.

Papaconstantinou disse que "o acordo é importante tanto para a Europa quanto para a Grécia, já que determina as condições sob as quais um país será apoiado por seus parceiros".

O funcionário grego acrescentou que a "Grécia não solicitou a ativação do mecanismo".

Uma fonte anônima assegurou à agência "Market News International" que Atenas pretendia dispensar a supervisão do FMI e solicitava mais concretização nas medidas para conseguir a ajuda, o que aumentou a preocupação na bolsa grega e aumentou o preço da dívida do país.

Em seu comunicado, o ministro das Finanças reitera que a "Grécia está cumprindo ao pé da letra" o plano de austeridade aprovado por Bruxelas, que inclui profundas reformas e severas medidas de economia.

Uma delegação do FMI iniciará amanhã uma visita de 15 dias à Grécia para seguir de perto o cumprimento do pacote de reformas que o Executivo socialista apresentou à Comissão Europeia para reduzir suas dívidas e recuperar sua credibilidade nos mercados. EFE afb/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG